flat-lay-black-friday-assortment-on-black-background

Foco nas Imagens do E-Commerce nesta Black Friday

O mais recente boom do e-commerce provocado pela pandemia levou milhares de novos consumidores para o ambiente online. Experimentamos um crescimento acelerado nos últimos seis meses. E podemos dizer que, passados os primeiros contratempos e desafios, o e-commerce brasileiro enxerga um horizonte ainda mais próspero que os avanços anuais já costumeiros. Isso, claro, se reflete na expectativa pela Black Friday 2020. Apesar de muitos especialistas acreditarem que o pico de vendas do setor já aconteceu nos meses de alto isolamento social por conta da pandemia, boa parte dos lojistas ainda espera se aproximar ou superar o crescimento do evento de 2019.

Evocando meus quase 20 anos no mercado digital e fotográfico, posso afirmar que priorizar as imagens do e-commerce, cuidando de forma criteriosa da sua preparação, é uma das tarefas mais importantes para chegar ao resultado planejado. Sim, é preciso foco total. Mesmo reconhecendo que o comprador está mais sensível a ofertas que atraem pelo preço nesta época, acredite, a imagem ainda é um fator que fisga a atenção e que, somada ao conteúdo descritivo do produto, influencia fortemente na decisão de compra. Para os varejistas que estão se preparando para o evento deste ano, selecionei seis dicas que ajudarão na disputa pelo consumidor digital.

1 – Formatos diversificados

Pode parecer óbvio, mas o lojista que explorar bem os diversos formatos de imagem terá mais chances de conquistar o comprador, ajudando-o a entender o produto. Lojas de moda, bolsas, calçados e acessórios costumam mostrar o acabamento das peças, a qualidade dos materiais e o caimento no corpo. O vídeo estilo catwalk (aquele em que o modelo caminha exibindo o produto) também realça as qualidades do item e gera identificação com o usuário. A marca ainda pode contar a imagem 360º e o infográfico, que levam o consumidor a se sentir mais seguro para fazer na compra. 

2 – Apresentação detalhada

Nesse momento, detalhe nunca é demais. Minha orientação é que cada produto seja fotografado e apresentado em pelo menos quatro imagens, expondo todos os ângulos do item. Há marcas que exibem a peça por dentro ou, até mesmo, do avesso. Por que fazer algo assim? Todo lojista precisa colocar-se no lugar do comprador. Se a oferta esclarece todos os detalhes do produto, as chances de venda aumentam, mas esta não é a única vantagem. Cuidados como esses podem, ainda, diminuir o número de devoluções, trocas e cancelamentos, problemas que geram alto custo para o e-commerce e desgaste no relacionamento com o consumidor.

3 – Trabalhando as dimensões

Se há algo unânime e que deixa todo comprador online inseguro, pode-se dizer que é a dimensão do produto. Aqui, novamente, o varejista deve usar as imagens a seu favor. O que quero dizer é que, além de recursos como tabela de tamanhos e calculadoras que comumente são ofertados pela loja virtual, fotos e vídeos que focam no uso daquele item tiram qualquer dúvida do ar. Um bom recurso são as fotos hero (quando o produto é fotografado em close com os detalhes da embalagem em destaque), realçando o peso ou a quantidade. Essa é uma alternativa bastante usada por e-commerces de beleza, limpeza ou automotivos.

4 – Usabilidade sempre

Enquanto a qualidade da imagem deve ser inquestionável, o lojista não pode deixar que imagens grandes e pesadas sobrecarreguem o site e prejudiquem a usabilidade do consumidor. Durante a Black Friday, toda loja que realize promoções efetivas e aposte em uma boa estratégia de marketing terá picos de acessos e o que o lojista menos deseja é ter o carregamento do site mais lento por conta de um problema simples como o que acabei de relatar. Afinal, páginas lentas levam os clientes a desistirem da espera, pondo todo o esforço de marketing pelo ralo. Então, da mesma forma que investir para produzir suas fotos, o e-commerce deve tratar com cuidado desse ponto crucial, otimizando suas imagens para o tamanho ideal e testando tudo antes da Black Friday.

5 – Planejamento antecipado

Nunca é demais relembrar que, em um ano que foge a todos os padrões, tanto as veteranas quanto as estreantes no mundo online precisam preparar sua estratégia para o evento de forma antecipada. O consumidor online está mais crítico sobre como gastar o seu dinheiro, diante de tantas instabilidades, e a seara digital nunca esteve tão disputada. Mais do que nunca, o varejista precisa alicerçar a jornada de compra do usuário com excelência. Por isso, a recomendação é planejar as fotos e o conteúdo da descrição dos produtos de forma integrada e o quanto antes possível. Esta é a única forma do solucionar a dor do usuário, atendendo a sua necessidade, com menos custos, imprevistos e retrabalho.

6 – Profissionalização 

Ano após ano, a Black Friday desafia os varejistas a trabalharem de forma mais profissional e inovadora. É preciso dedicar todas as atenções à operação do e-commerce para garantir o sucesso antes, durante e depois do evento. Dessa forma, marcas de médio e grande porte investem na produção externa das suas imagens e, em muitos casos, na criação do conteúdo e no cadastro dos produtos, por meio de empresas especializadas. Assim, a equipe da loja virtual pode focar todos os esforços na experiência do usuário. Esta é outra alternativa que desafoga o time na preparação para o evento, reduzindo o risco de atrasos nas postagens ou erros nos processos. 
Estando atento e adotando essas recomendações, o lojista online terá, certamente, uma Black Friday mais tranquila e com confiança para garantir os resultados financeiros e a audiência que espera no efervescente mundo digital.

Vinda de uma família de fotógrafos, Carolina Soares é co-fundadora da Foto.Com. Está à frente da Diretoria Comercial e de Marketing da empresa desde 2016, liderando a ampliação do catálogo de serviços e do portfólio de clientes com grandes marcas como C&A, Levi’s, Cia Marítima, Sestini e muitas outras. É graduada em Gestão de Sistemas de Informações e atuou por mais de 15 anos nas áreas de Tecnologia, Operações e Comercial para o mercado de E-commerce e Varejo. Participou de mais de 200 implantações de lojas virtuais e operou e-commerces como Ray Ban, Morena Rosa e Havaianas, enquanto Gerente de Operações da empresa Infracommerce. Hoje, é também Diretora Executiva do movimento Mulheres no E-Commerce, que empodera profissionais e empreendedoras brasileiras do mercado digital promovendo conhecimento e networking.

Tags: No tags
0

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *