mulher com batom e esmalte vermelho

A evolução da categoria de Beleza na pandemia

Não é novidade para ninguém que com a pandemia e a digitalização tanto dos varejistas quanto dos consumidores o e-commerce não para de crescer. Em 2020, segundo o Ecommerce Brasil, foram cerca de 13 milhões de novos consumidores, isto é, 29% a mais que o ano anterior.

Para a categoria de Beleza, este efeito foi ainda mais intenso no Brasil que é o quarto maior mercado de Beleza e Cuidados Pessoais do mundo. Mas tivemos que nos adaptar, melhorando a experiência de compra e redirecionando mais investimentos para o online revendo todos os planos para absorver toda esta oportunidade que se apresentava diante de nós.

Além disto, sendo as redes sociais a principal fonte de busca da categoria, tivemos que aumentar nossa presença nestas plataformas criando um calendário contínuo com um plano de conteúdo que conversasse com nossas ativações de mídia e trade tudo numa visão 360. Hoje nossas principais marcas contam com um time de embaixadoras que atuam como porta vozes fazendo recomendações dos itens, ilustrando nossas principais campanhas e lançamentos e cocriando conteúdo interativo que seja relevante para o nosso público.

Também tivemos que rever o básico, aprimorando o enxoval de peças para as páginas de produto deixando-as mais completas com textos ainda mais explicativos, as mais diferentes imagens que além de mostrarem os produtos nos mais diferentes ângulos também exploram texturas, antes e depois, diferencial da tecnologia, dicas dos nossos profissionais e vídeos dos experts. Muitas vezes estamos falando de itens com tíquete médio alto então o consumidor não quer errar. É nosso papel como indústria conduzir o consumidor a comprar o produto certo para a sua necessidade.

Outro desafio era utilizar a tecnologia para aproximar produto e consumidor final numa experiência mais humanizada. Pensando nisto, a L’Oreal juntamente com a Modiface (empresa canadense que comprou em 2018 e é especializada em realidade aumentada e inteligência artificial para produtos de Beleza), desenvolveu ferramentas como a Vichy Skin Consult e provadores virtuais de maquiagem, possibilitando aos clientes experimentar os itens mesmo num ambiente online.  Para cabelos, temos o simulador de coloração Style my Hair que testa diferentes cores de cabelo em tempo real mostrando resultados personalizados em 3D. Ainda temos muito o que fazer. Hoje além de ser a empresa número 1 de Beleza no mundo a L’Oreal também quer ser a número 1 em Beauty Tech

Continuamos ainda com inúmeros desafios, principalmente o de melhorar a experiência nos sites com Beleza. Há oportunidades para uma navegação e filtros com maior aderência à categoria, páginas de produtos e páginas de marca mais detalhadas, presença das mais diferentes alavancas para execução das ações de trade (gifts, kits virtuais, desenhos mais específicos de mecânicas) e uma maior abertura para compartilhamento de dados por parte dos parceiros a fim de que sejamos cada vez mais assertivos como indústria. Com a categoria ganhando mais peso no mercado online total tendo sido a com o maior número de transações em 2020, isto nos dá mais força para capitanearmos este movimento. Beleza já é hoje uma das categorias que mais traz novos clientes para os sites além de ter também um comportamento forte de recorrência. Estas são duas variáveis extremamente importantes para ganho de tráfego e share, conferindo assim papel relevante da categoria no competitivo mercado de Ecommerce Brasileiro.

image.png

Tahise Soares
Head of E-commerce for L’Oreal Brazil (B2B, D2C and B2C)
LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/tahise-soares/

Tags: No tags
3

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *